Archive for the ‘fotógrafos do mundo’ Category

lx56 – Daan van Golden "Vermelho ou Azul (Red or Blue)"

Junho 9, 2009

data: 20 jun a 06 set 2009
………conversa com daan van golden e anne pontégnie 20 jun às 16:30
………visitas guiadas por miguel wandschneider 04 jul e 05 set 17:00
local : lisboa – portugal, culturgest edifício sede da CGD, galeria 1, rua arco do cego, piso 1, tel. 351 217905155, culturgest@cgd.pt, gps lat: 38°44’28.46″N; long: 9° 8’34.93″O
horário: seg a sex (encerra à ter) 11:00 às 19:00 (última entrada 18:30)sáb, dom e fer 14:00 às 20:00 (última entrada 19:30)
preço : 2 euros (grátis até 16 anos, descontos vários)
acessos: metro : estação campo pequeno, autocarros : 54 e 56 paragem campo pequeno, 21, 36, 44, 45, 49, 83, 90, 91, 727, 732, 738 paragem av. república, 7, 22, 40 e 767 paragem pr. de londres, 7, 35, 727 e 767 paragem av. roma
nota : ver pf calendário global das exposições existentes no post calendário de exposições de fotografia
“Nas suas pinturas e fotografias meticulosamente executadas, Daan van Golden (Roterdão, 1936) encontra a beleza no quotidiano e trata objectos mundanos com integridade e respeito, mostrando-nos coisas familiares sob um novo olhar. ~8…) Organizada pelo Camden Arts Centre de Londres em colaboração com o Mamco de Genebra e a Culturgest, esta é a primeira grande exposição internacional itinerante de Daan van Golden, um artista bem conhecido e venerado na Holanda desde a década de 1960.”
Anúncios

John Baldessari recebe hoje o Leão de Ouro (carreira) na Bienal de Veneza

Junho 6, 2009

John Balderrasi que tem correntemente uma exposição em Lisboa até ao próximo dia 20 (ver post aqui) recebe hoje o Leaõ de Ouro no Festival de veneza.
Uma entervista ao autor feita pela RTP por ocasião da exposição pode ser vista aqui.
“The Awards and Opening Ceremony of the 53rd International Art Exhibition will take place today, June 6th at 5 p.m. in the Giardini. The Board of the Foundation is this year awarding Golden Lions for Lifetime Achievement to:John Baldessari one of today’s most important visual artists. Often named the most important art teacher of our times, he has above all developed a visual language entirely his own. Since the 1960s, he has worked in many disciplines and has produced an outstanding body of work that has inspired several generations of artists.[…]Yoko Ono a key figure in post-war art. A pioneer in performance and conceptual art, she is one of the most influential artists of our time. Long before becoming an icon in popular culture and in peace activism, she developed artistic strategies that have left a lasting mark both in her native Japan and in the West.”

lx50 – Cristóbal Hara e Mabel Palacín "PHOTOESPAÑA2009"

Maio 23, 2009

data: 28 mai (inauguração 28 mai 19:30) a 26 jul 2009
local: lisboa-portugal, museu berardo-centro cultural belém, praça do império, , tel. 351 213612570,
museuberardo@museuberardo.pt, gps lat 38°41’44.71″N; long 9°12’26.08″W
acessos: autocarros: 29, 43, 201; eléctricos: 15, estacionamento-junto ao centro
horário: seg a sex 14:00 às 18:00, sáb, dom, fer 14:00 às 20:00
preço : entrada livre
nota : ver pf calendário global das exposições existentes no post calendário de exposições de fotografia

“Cristóbal Hara, nascido em 1946 em Madrid, apresenta uma exposição antológica, na qual reúne centenas de fotografias que retratam a sua relação com o tema da vida quotidiana em toda sua carreira, incluindo imagens de séries como Lances de Aldea (1992), Vanitas (1998) ou Contranatura (2006), bem como obras de produção recente.”
“a exposição de Mabel Palacín, nascido em Barcelona em 1965) apresenta uma série de fotografias e um vídeo, A Distância Correcta (2002-2003), sobre a dupla
natureza da imagem e da revisão fotográfica.”

af03 – Clark Little – fotógrafo de ondas

Maio 18, 2009

Bem a história desta referência a este fotógrafo conta-se com o cruzamento de dois mails e da “dialética” que se criou entre eles. No primeiro o prémio de fotografia de arquitectura da FAUP atribuído dia 15 a um conjunto de fotografias abaixo apresentadas, prémio que levantará claramente alguma discussão na comunidade fotográfica, artistica e da arquitectura, e que mais não seja só por esse facto terá valido a pena a sua atribuição. O conjunto apresenta uma narrativa própria que interessa dissecar e discutir. Quando estava a pensar nisto, “cai-me” outro mail chamando a atenção dum fotógrafo hawaiano ex-surfista e que presentemente se dedica a captar fotos do interior de ondas de grande efeito visual, que aparentemente terá descoberto esta sua faceta em resposta a um pedido da mulher para decoração duma sua casa. Aqui a narrativa também existe e é clara, que similitudes e diferenças podemos encontrar nos dois conjuntos de obras ? esta é a questão que valerá a pena pensarmos. Voltaremos a este tema

O site de Clark Little está aqui donde clonamos estas fotos

op53 – Akademia Sztuk PieKnych Warskawie-"The Family of Man"

Maio 17, 2009

data: 08 a 31 mai 2009
local: porto-portugal, casa museu guerra junqueiro, rua de dom hugo 32, , tel. 351 222003689 / 53644,
guerrajunqueiro@cm-porto.pt, gps lat 41° 8’29.75″N; long 8°36’40.29″W
acessos: , estacionamento-
horário: ter a sáb 10:00-12:30 e 14:00-17:30; dom 14:00-17:30
preço : 2,06€ gratis sáb, dom e alunos, profs, >65,
nota : ver pf calendário global das exposições existentes no post calendário de exposições de fotografia

integrado no Maio Claro II
visita guiada pela mestre Ângela Mendes Ferreira – 18 maio 16:30 com apresentação de projecção sobre o processo criativo da exposição
“a fotografia é o meio de expressão por excelência a partir do qual se exploram os vários conceitos da prática da fotografia actual, estabelecida dentro do universo das múltiplas artes. “

op51 – António Cossa-"Um Porto Genuíno"

Maio 15, 2009

data: 13 mar a 24 mai (prolongada até 05 de junho)
local: porto-portugal, casa do infante, rua da alfândega, 10, , tel. 351 222060400,
casadoinfante-serveducativo@cm-porto.pt#http://casadoinfante-serveducativo@cm-porto.pt#, gps lat 41° 8’25.76″N; long 8°36’52.26″O
acessos: , estacionamento-
horário: seg a sex 08:30-17:00
preço : grátis
nota : ver pf calendário global das exposições existentes no post calendário de exposições de fotografia

“O autor”, natural de Moçambique, “apresenta o Porto com os seus particularismos e as suas gentes. A forma de apresentação, em mosaico irregular, confere uma forma diferente de ver a exposição, fugindo a uma rotina.”
“O principal objectivo desta exposição é o de despertar novos pontos de apreciação da cidade do porto. Tentando traçar uma união entre o Porto antigo e o Porto actual, através da História e das marcas presentes por toda a cidade, estas fotografias são o fruto de pesquisas por várias imagens do passado.”

Instante Decisivo (Henri Cartier-Bresson)

Maio 13, 2009

“Para mim a fotografia é o reconhecimento simultâneo, numa fracção de segundo, do significado de um acontecimento assim como da organização precisa das formas que dão a esse acontecimento a sua máxima expressão.”
Henri Cartier-Bresson
Se um génio pode ser definido pela fragilidade de um momento, somente na forma de um instante decisivo se suporta tamanha pretensão. Henri Cartier-Bresson imortalizou-se com um desses fragmentos raros que os deuses permitem aos intrépidos. Em 1932, fotografou um homem a saltar sobre uma poça de água, atrás da Gare de Saint-Lazare, no coração de Paris. A figura projecta-se na apática corrente líquida e a duplicidade que assume induz o olhar para o pé que quase toca na água. Assim, a expressão que teoriza a obra de Bresson, surge no paralelismo que se estabelece entre o salto do homem e o cartaz ao fundo, onde se vislumbra uma eventual bailarina num esforço físico análogo. A redundância aparente, qual figura de estilo deste poema que Bresson capturou, dá lugar à inevitabilidade.
Se a fotografia deixa o enredo suspenso, a sensibilidade traça-lhe o epílogo e consequentemenete encontro entre o reflexo e o corpo.
Cartier-Bresson traduziu estas ideias pelo conceito de “instante decisivo”. Este conceito coloca no olhar e na relação entre o instinto e o racional toda a problemática da fotografia. Essa atenção para o sentido oculto da realidade e para a transmutação fotográfica das coisas relaciona-se com o legado surrealista, que ele sempre assumiu.
(Se pensando em mim te lembras de Anne Geddes, ao pensar em ti só me posso lembrar do grande BRESSON..)

Anne Geddes – fotógrafa e empresária

Maio 11, 2009
o mais díficil na fotografia é criar uma imagem simples Anne Geddes
Júlia, foto de Anne Geddes 1992______________________Su, foto laurindo almeida, 2009
Anne Geddes (http://www.annegeddes.com/) é uma fotógrafa australiana nascida em 1956 e presentemente a viver na nova zelândia. É talvez a fotógrafa contemporânea com mais livros de fotografia vendidos um pouco por todo o mundo (mais de 11 milhões segundo a amazon). Mesmo em Portugal, país com poucos hábitos de compra de livros e em que os títulos de livros de fotografia em português são residuais e basicamente edições para coleccionadores, os seus títulos são traduzidos para a língua lusa onde esgotam rapidamente. Anne Geddes deverá ser por isso provavelmente uma das fotógrafas mais “conhecida” do grande público, sendo no entanto quase ignorada pelos actores da “arte fotográfica”.
O segredo do seu sucesso deve-se à especialização numa temática, a fotografia de crianças de tenra idade, normalmente situando-as em cenários muito elaborados, associados a um grande rigor técnico. O sucesso desta empresária hoje em dia estende-se a outras áreas como roupa de bebé a que empresta o seu nome. Anne Geddes é uma das autoras preferidas da Susana, pelo que neste dia para ela muito especial resolvi dedicar-lhe este post. Escolhi uma foto “atipica” da Anne pois hoje é dia de buscar a “simplicidade” que está por trás de toda a suposta complexidade ou sofisticação …


lx42 – John Baldessari – “Raised Eyebrows/Furrowed Foreheads”

Maio 7, 2009

data: 07 mai a 20 jul 2009
local: lisboa-portugal, cristina guerra contemporary art, rua santo antónio à estrela 33, tel. 351 213959559, galeria@cristinaguerra.com, gps: lat. 38°42’47.11″N, long. 9° 9’50.70″W
acessos: autocarro 9, estacionamento:
horário: ter a sex 11:00-20:00; sáb 12:00-20:00
preço :
nota : ver pf calendário global das exposiçőes existentes no post calendário de exposiçőes de fotografia
John Baldessari que pela segunda vez expõe nesta galeria nasceu em 1931 na Califórnia, estado onde continua a viver e trabalhar (Santa Mónica).
“John Baldessari é considerado um dos artistas que revolucionou a linguagem artística ao trazer para a ribalta o uso da fotografia quando esta era apenas mostrada em galerias especializadas, graças à exploração da linguagem como ferramenta artística e pela simbiose entre a fotografia e a pintura que tem vindo a explorar nas últimas 5 décadas. A presente exposição surge no seguimento de um conjunto de trabalhos que o artista tem vindo a desenvolver sobre o corpo enquanto fragmento que se concretizou nas séries: Noses & Ears, Etc e Arms & Legs (Specif. Elbows & Knees),Etc. O seu fascínio pelo corpo, que se questiona no enfoque da totalidade ou do detalhe, recupera questões já explicitadas num conjunto de obras realizadas pelo artista nos anos 50. Em Raised Eyebrows/ Furrowed Foreheads existe uma ironia característica das suas intervenções onde um jogo de expressões faciais, nos sugerem emoções e estados de espírito, que não deixam de constituir para o observador uma reflexão sobre a especificidade do período que agora atravessamos.”

pt23 – Braga – Moira Ricci – "20.12.53 – 10.08.04"

Maio 1, 2009


data: 01 a 31 mai 2009
local: braga-portugal, braga parque, Quinta dos Congregados – S. Vítor, , tel. 351 253250360,
bragaparque@mundicenter.pt, gps lat 41°33’26.40″N; long 8°24’25.97″W
acessos: autocarros TUB : 04, 07, 17, 19, 24, 30, 40, 41, 47, 6674, 80, 82, estacionamento-714 lugares, coberto e gratuito
horário: 10:00-23:00
preço : entrada livre
nota : ver pf calendário global das exposiçőes existentes no post calendário de exposiçőes de fotografia

Integrado nos encontros da imagem – braga 2009
Moira Ricci (Itália. 1977) é umas das fotografas que estará exposta em Arles 2009 – o grande acontecimento da fotografia francesa e europeia
“20.12.53 – 10.08.04 surgiu num momento em que eu tinha olhos apenas para as fotografias da minha măe, acabada de desaparecer, e é o enorme desejo de estar próximo dela ou dedicar-lhe o tempo que năo passei com ela, porque eu năo havia ainda sequer nascido ou porque simplesmente havia estado ausente.
A fotografia torna-se o meio através do qual nos reunimos, embora na sua ilusăo: eu transformo-me numa imagem para poder acercar-me dela e olhá-la, vestida e penteada como era moda no momento em que a foto foi produzida, na forma simples e modesta com que ela usava vestir-se. Ao olhá-la, tento criar um vínculo mais forte entre as duas e, ainda que as pessoas năo possam falar dentro das imagens, espero fazę-la entender que está em perigo através do meu relance e, de um golpe, retirá-la (de dentro) da fotografia. Se isto năo chega a acontecer, entăo resigno-me e para sempre ficarei aprisionada na imagem, junto dela.”