Archive for the ‘fotografia de cena’ Category

op61 – Susana Neves e Pedro Sottomayor "Contrapontos visuais"

Maio 26, 2009

data: 29 mai a 14 jun 2009
local: porto-, centro português de fotografia (ministério da cultura) ex-cadeia da relação, campo mártires da pátria, , tel. 351 222076310,
email@cpf.pt, gps lat 41° 8’41.01″N; long 8°36’57.14″O
acessos: , estacionamento-
horário: ter a sex 10:00-12:30 e 15:00-18:00; sáb, dom e fer 15:00-19:00
preço : entrada livre
nota : ver pf calendário global das exposiçőes existentes no post calendário de exposiçőes de fotografia
integrado na programação do Fitei 2009

Olhares (diferentes?) de dois fotógrafos de cena nas últimas três edições do FITEI
Anúncios

pt34 – João Tuna "Tuna Nacional São João"

Maio 26, 2009

data : 30 mai a 28 jun 2009
local: guimarães-portugal, centro cultural vila flor, av. d. afonso henriques 701, , tel. 351 253424700, geral@ccvf.pt, gps lat 41°26’19.96″N; long 8°17’42.86″O
acessos: , estacionamento-150 lugares em parque público
horário:
preço : entrada livre
nota : ver pf calendário global das exposiçőes existentes no post calendário de exposiçőes de fotografia

“A fotografia, tal como a escrita, só me interessa enquanto representação de ficções.” João Tuna

“Incidindo sobre espectáculos apresentados pelo TNSJ entre 2006 e 2008, a presente exposição devolve-nos instantes, gestos e sinais silenciosamente roubados à efemeridade de que é feito o acontecimento teatral. Mais do que um best of, “Tuna Nacional São João” propõe uma subtil evocação de encenações, representações e outras ficções.”
“No silêncio, ficam naturalmente as palavras, os textos, os sons, as músicas e as formas mais animadas e expandidas que, com idêntica determinação, acompanharam essas experiências. E, porém, por vezes, dir-se-ia que estão lá, as palavras e os sons, os gestos e os movimentos, prontos a eclodir, estabelecido o contacto entre o instante roubado ao efémero e a já diversa, mas não menos complexa, expressão em que, por intervenção do fotógrafo, o que era passageiro deixou rasto.” Paulo Eduardo Carvalho, in “João Tuna 90-04: Ficções fotográficas”, Sinais de Cena

op30 – João Tuna-"Ich bin kein Berliner"

Maio 24, 2009


data: 28 mai (apresentação pelas 18:30) a 09 jun 2009 volta a ser apresentada integrada no FITEI
(anteriormente entre 20 mar a 26 abr 2009)
local: porto-portugal, teatro nacional são joão (ministério da cultura) salão +ou-nobre, pr. Batalha, , tel. 800108675 / +351 223403900,
geral@tnsj.pt, gps lat 41° 8’43.04″N; long 8°36’26.76″W
acessos: Eléctrico: 22, Autocarros: 207, 303, 400, 904, 905, metro: Bolhão ou São Bento, estacionamento-gratis-Via Catarina Shop (R. Formosa ou R. Fernandes
Tomás) – seg a sáb 20:00-01:00; dom e fer 08:00-01:00
horário: ter a sáb 14:00 às 19:00; dom 14:00 às 17:00 e durante espectáculos
preço : entrada livre

nota : ver pf calendário global das exposições existentes no post calendário de exposições de fotografia

quando fomos ver a encenação de nuno carinhas em cena no TNSJ, “os tambores da noite” da autoria de Bertolt Bretch não sabiamos que seriamos brindados com esta exposição de João Tuna (fotógrafo residente do TNSJ) que nos propõe um conjunto homogéneo de retratos dos participantes da peça em cena no teatro. São boas fotografias em tons castanhos do negrume, ou do “tempo de trevas” de que fala Brecht no poema “Aos que Virão a Nascer”, que se destacam os rostos de Ich bin kein Berliner (Eu não sou Berlinense).” (…) uma exposição de criaturas abismadas, marcadas pelo irreparável, pela violência ou pelo absurdo, camaradas no horror. Uma só letra – um discreto, quase imperceptível K – perturba a célebre declaração de John F. Kennedy (“Ich bin ein Berliner”), infectando-a de negatividade e recusa, lembrando-nos talvez que estas não são personagens de um drama. Uma epígrafe possível: “Que tempos são estes, em que / Uma conversa sobre árvores é quase um crime / Porque traz em si um silêncio sobre tanta monstruosidade?”. Na altura para termos acesso a esta exposição tínhamos que comprar um bilhete que nos dava direito a sermos espectadores da que é uma das primeiras peças de BB, com cerca de 90 anos, embora revista e reescrita cerca de 34 anos mais tarde, vale a pena passarmos estas 2:15h pela interpretação fabulosa de alguns dos actores, pelos cenários, pela encenação e cenografia desta polémica peça com a revolta dos spartakistas (rosa luxemburgo …) em fundo mas sem ser sobre esta. è curioso voltar a ouvir repetidamente a internacional embora provavelmente grande parte do público pela sua idade (e dos actores antes da peça …) não a reconhecerá. uma história sobre o homem, polémica, como quase sempre o foi BB, que suscitou criticas, ao que lemos, à esquerda e à direita mas que terá sido ums das peças que mais dinheiro deu a Brecht com grande sucesso entre “a burguesia” o que o levou mesmo a questionar o sentido da peça, “canhão que dispara miolo de pão …”. Agora a exposição volta pela “mão do FITEI e aparentemente a entrada é livre.