Archive for the ‘formação’ Category

tf23 – «Fotografar ao longo do tempo: fotografia Timelapse»

Junho 2, 2009


tema : «Fotografar ao longo do tempo: fotografia Timelapse»
orador : António Morais
quando : 03 de junho de 2009 – 4a. feira pelas 21h30
onde : universidade católica do porto – pólo da foz – rua diogo botelho 1327, auditório A1
preço : entrada livre
“Hoje em dia graças às câmaras digitais (fotográficas ou de vídeo) é relativamente fácil e acessível realizar uma sequência temporizada de fotografias que se pode facilmente converter num vídeo ou animação, com grande impacto, que pode ser usado para fins meramente recriativos ou mesmo com intuitos mais sérios de estudo científico de fenómenos naturais ao longo do tempo.
Nesta Tertúlia mostrar-se-ão exemplos de timelapses e discutir-se-ão, de modo acessível a todos, técnicas que permitem a qualquer fotogógrafo, iniciado ou avançado, produzir este tipo de media.”
“Todos os interessados desde já convidados “

Anúncios

tf22 – porto "sessão de encerramento do II ciclo Fotografia na Arquitectura"

Maio 29, 2009


tema 1 : “Origem e evolução da Leica – Origem e evolução da Fotografia em 35mm”
quando : 01 jun 2009 18:00
por / com : arqº António Madureira
tema 2 : Debate sobre Fotografia de Arquitectura com base nos 10 trabalhos finalistas do Prémio FAUP de Fotografia de Arquitectura (ver post sobre os vencedores aqui)
quando : 01 jun 2009 19:30
por / com : Tereza Siza, Luís Ferreira Alves, Pedro Leão Neto, Tiago Casanova (moderador)
onde : porto – faculdade de arquitectura da universidade do porto (auditório fernando távora), via panorâmica s/n
preço : entrada livre
uma boa oportunidade para :
– quem não teve ainda oportunidade conhecer esta bela obra de arquitectura de siza vieira
– ouvir falar da mítica câmara que todos ambicionaram e que está por trás de muitas das fotos dos clássicos da fotografia
– perceber e discutir com o júri a atribuição do prémio de arquitectura
haverá ainda lugar à inauguração da exposição dos 10 trabalhos finalistas do prémio FAUP de fotografia de arquitectura e respectiva entrega do prémio e Inauguração da Exposição do Concurso GO PHOTO, que serão noticiadas em post autónomo

tf21 – porto, ciclo de conferências/worshops "A Viagem como Enriquecimento Pessoal"

Maio 26, 2009

designação : A Viagem como Enriquecimento Pessoal
organização : campo aberto
por / com : António Sá
quando : entre as 21:00 e as 23:00 de
………………………………………………………….05 de Junho: NATUREZA E MEIO AMBIENTE
………………………………………………………….19 de Junho: POVOS E CULTURAS
………………………………………………………….03 de Julho: A VIAGEM EM PORTUGAL
onde : porto – centro yantra – rua sacadura cabral 52
preço : as 3 conferências 25€ (sócios CA 20€), 1 conferência 10€ (sócios CA 8€)
inscrições : até 30 maio, em info@antoniosa.com ou pelo telefone 351 227346191

“Viajar é um acto lúdico e cultural que preenche sonhos, absorve economias, e nos faz sentir especiais. No entanto, o turismo pode ser também muito destrutivo, com implicações bem mais graves do que aquelas que as nossas mentes ansiosas querem sequer imaginar.
Porque e como viajamos nós, afinal? Somos pessoas realmente melhores à chegada do que à partida, ou estamos apenas mais felizes e bronzeados? E, sobretudo, que consequências para o destino após a nossa passagem?
Neste ciclo de três conferências, António Sá percorre e revela, numa viagem fotográfica cativante, diversos povos, culturas, espécies e habitats, recorrendo para isso às suas múltiplas experiências em diversas partes do planeta enquanto repórter independente.
Os participantes ficarão ainda conscientes de como a nossa atitude pode influenciar tão directa e drasticamente as regiões para onde decidimos viajar. Na mais pura inocência, tanto podemos estar a destruir uma floresta tropical, como a ajudar um casal carenciado a assegurar a escolaridade dos seus filhos – tudo depende da postura enquanto viajantes, e das escolhas que fazemos antes e durante a estadia.
Importa, por isso, estar equipado com uma dupla “bagagem”: um conhecimento mínimo dos aspectos ambientais, culturais e sociais da região em causa e uma mente suficientemente aberta para apreender novas realidades.
E precisamente porque saber viajar é saber ver, as imagens a projectar serão também explicadas do ponto de vista fotográfico, permitindo aos participantes a possibilidade de evoluir nos aspectos técnicos e estéticos desta forma de expressão artística, tão intimamente ligada ao próprio acto de viajar.”

tf20 – "Como construir um estúdio fotográfico para todos os bolsos!"

Maio 26, 2009


tema : «Como construir um estúdio fotográfico para todos os bolsos!»
orador : Luís Bravo, António Morais e Nuno Magalhães
quando : 27 de maio de 2009 – 4a. feira pelas 21h30
onde : universidade católica do porto – pólo da foz – rua diogo botelho 1327, auditório A4
preço : entrada livre

“Nesta Tertúlia iremos apresentar sugestões, quer para os fotógrafos iniciados quer para os avançados, de vários tipos possíveis de mini-estúdios, acessíveis ao bolso de qualquer pessoa que se queira iniciar no uso de luz artificial. Alguns acessórios necessários poderá já ter em casa, outros poderá construir ou adquirir, mas tivemos o cuidado de procurar no mercado opções acessíveis em termos de custos… o resto é imaginação e criatividade.”
“Todos os interessados desde já convidados, a presença é gratuita. “

Guimarães – Oficina de fotografia de cena para jovens

Maio 25, 2009


data : 30 mai 14:30-18:30 e 31 mai 2009 10:00-14:H00 (total 8 horas)
integrado nos Festivais (de teatro) Gil Vicente de Guimarães que se realizam entre 04 e 13 junho local : guimarães. portugal, Espaço Oficina
público alvo : jovens dos 12 aos 15 anos
designação : OFICINA DE FOTOGRAFIA – UM ESPECTÁCULO DE FOTOGRAFIA
formador : Susana Paiva
preço : 10,00€
inscrições : até 25 maio, máximo 15 participantes, em http://www.ccvf.pt/ ou directamente no Centro Cultural Vila Flor

“Falar de fotografia de espectáculo é falar de uma disciplina tão vasta e complexa como o seu objecto – um caleidoscópio de práticas e metodologias transversais que abarca todas as possíveis especializações fotográficas. Da arquitectura do efémero ao retrato dos actores e criativos, passando pela fotografia de espectáculo, se espelha na perfeição essa forma de Arte Total que está longe de se esgotar na fotografia de cena.
Instrumentos de captação do real, as máquinas fotográficas são também poderosas ferramentas de construção de artifícios. Na oficina “Um espectáculo de fotografia” pretende-se desconstruir o real observável e, através da apropriação de imagens fotográficas familiares a cada participante, extrapolar do valor documental da fotografia para o valor ficcional e narrativo que as mesmas também encerram.
Este é um atelier criativo onde a partir de memórias pessoais, verdadeiras ou reinventadas, se constroem novos universos imagéticos recorrendo para isso à projecção de imagens e a ferramentas de edição digital.”

PhotoEspana2009 – Madrid, Cuenca e Lisboa

Maio 23, 2009


data : 03 de junho a 26 julho 2009
onde : madrid espanha, passeo de la castellana,
……….cuenca espanha com OpenPhoto embaixadas e instituições de 8 países,
……….alcala de henares com as oficinas de fotografia de campus PHE e
……….lisboa, museu berardo, exposições anunciadas no post seguinte
PhotoEspaña é um festival internacional de fotografia e artes visuais que se realiza desde 1998, sendo actualmente o maior mais popular evento cultural de espanha e um dos mais importantes do mundo. O tema deste ano, é “Lo Cotidiano”, funcionando como eixo conceptual de um vasto programa em que se inclui as exposições no museu berardo anunciadas no post seguinte.
Esta XII edição contará com 72 exposições das quais 31 da Secção Oficial com projectos convidados, mestres e mostras históricas, 6 noutras salas e 35 no festival Off com propostas dos galeristas de madrid num total de 248 artistas e criadores de 40 nacionalidades repartidos por vários museus e salas

para além das exposições :
Descubrimientos que decorrem em Madrid, Lima e México e onde fotógrafos podem apresentar os seus portfólios a galeristas, comissários, críticos e editores e onde podem surgir novas oportunidades profissionais (inscrições para 2009 infelizmente já fechadas).
Encuentros ou debates em torno da fotografia 04, 05 e 06 jun 2009 por Ferdinando Scianna

Campus com oficinas de fotografia em Alcalá de Henares com Destaque para a presença de Stephen Shore, Roger Ballen, Alessandra Sanguinetti, Rosângela Rennó, Patrick Faigenbaum, Jim Goldberg, Ângel Marcos, Stefan Ruiz e Neil Stewart



.
.
.

exposições em Madrid da sessão oficial (para além das duas no Museu Berardo em Lisboa) :



“Fotografias Pintadas” …………….
Gerhard Richter …………………………

04 jun a 30 agos 2009 …………………
Fundación Telefónica ………………….
.
..

“Años 70, fotogafia y vida cotidiana”

colectiva

02 jun a 27 jul 2009

Centro Arte Teatro Fernán Gómez




“The Atlas Group (1989-2004)” …….
Walid Raad ……………………………………..

02 jun a 31 ago 2009 …………………………
M. Nacional Centro de Arte Reina Sofia….



Sara Ramo
Sara Ramo

04 jun a 26 jul 2009
Real Jardín Botánico – espacio 1


1974-2008
Patrick Faigenbaum

04 jun a 26 jul 2009
Círculo de Bellas Artes – Sala Picasso



“En Las Agujas de estos Dias”
Jindrich Štyrský

04 jun a 26 jul 2009
Círculo de Bellas Artes – Sala Goya


“Escena Urbana”
Zaho Liang

04 jun a 26 jul 2009
Círculo de Bellas Artes – Sala Minerva

“Evidence”
Larry Sultan & Mike

04 jun a 26 jul 2009
Real Jardín Botánico – espacio 2

“Mirante”
Mauro Restiffe

02 jun a 26 jul 2006
Casa da América



“Nocturno … (en Tiempo Real)”
Íñigo Manglano Ovalle

30 mai a 12 jul 2009
Matadero Madrid – Abierto X Obras




“Los Años Decisivos”
Dorothea Lange

04 jun a 26 jul 2009
Museo de Colecciones ICO

“Días de Gloria”
Sergey Bratkov

05 jun a 30 ago 2009
Comunidade de madrid – Canal de Isabel II

“Frontera de África”
Bartolomé Rós

05 a 30 jun 2009
Museo de Arte Contemporáneo


Ugo Mulas
Ugo Mulas

02 de jun a 26 jul 2009

BBVA / Sala de Exposiciones de AZCA

“Vida de Un Fotógrafo 1990-2005”
Annie Leibovitz
18 jun a 06 set 2009
Comunidad de Madrid / Alcalá 31

“Horizonville”
Yann Gross

05 jun a 26 jul 2009
comunidad de madrid / complejo el águila

“Descubrimientos PHE”
colectiva

05 jun a 26 jul 2009
comunidad de madrid / complejo el águila



“Resiliencia”
colectiva

04 jun a 20 set 2009
Instituto Cervantes

tfnn – Porto – "Profundidade de Campo para todos ou como dosear a nitidez da imagem"

Maio 20, 2009


tema :«Profundidade de campo para todos ou como dosear a nitidez da imagem»
orador : Luís Bravo
quando : 20 de maio de 2009 – 4a. feira pelas 21h30
onde : universidade católica do porto – pólo da foz – rua diogo botelho 1327, auditório A4

“Esta Tertúlia tem uma parte prática, pelo que recomendamos que todos tragam a sua câmara reflex digital, para experimentar as técnicas que irão ser abordadas.
A nitidez (em profundidade, daí se chamar de “profundidade de campo”) mais que um resultado do acaso pode, se bem compreendido, ser transformado numa das mais poderosas ferramentas de criatividade na fotografia.
Nesta Tertúlia vamos discutir alguns aspectos práticos deste fenómeno, que diferenças há nas câmaras digitais vesus analógicas (película), como controlar este parâmetro e desmistificar muitos dos conceitos errados associados a este parametro.
Tópicos:
Como calcular a profundidade de campo numa Câmera Reflex Digital. Que parâmetros a influenciam (em lingugem que todos entendam!). Como pré-visualizar a prof. de campo. Tabelas e softwares de cálculo de prof. de campo. Focagem no ponto hiperfocal e com o determinar em termos práticos. Softwares para extensão da prof. de campo ou “hiper-profundidade de campo”.
“Todos os interessados desde já convidados, a presença é gratuita. “

Porto – Encontro Internacional "Territórios da Fotografia"

Maio 16, 2009



integrado no Festival de Fotografia Maioclaro II, organização da ESAP
integrado nas comemorações do dia dos museus no CPF
nota : neste dia as exposições no CPF estão abertas até às 23 :00
data : 18 maio a partir das 10:00
local : Porto – Centro Português de Fotografia (Sala do Tribunal)
preço : entrada livre
“Os Encontros Territórios da Fotografia pretendem promover a discussão e contribuir para uma reflexão sobre a Fotografia e as contaminações que esta implica, bem como reconhecer o contributo da Fotografia na reinvenção de critérios artísticos.
Apresentando-se a Área das Artes Visuais, como um vasto campo de cruzamento de saberes e competências diversas, pretende-se compreender e analisar o campo de acção da Fotografia e destacar a interacção relacional das várias disciplinas no modo de fazer e pensar a prática fotográfica.”
Miguel Fematt – Mayo-Junio Fotográfico de Xalapa México
Territórios da fotografia mexicana contemporânea
Ulrich Haas-Pursiainen – Festival Backlight Finlândia
Territórios da fotografia finlandesa contemporânea
Rui Prata- Festival Encontros da Imagem Portugal
Raízes da fotografia portuguesa contemporânea
com moderação Ângela Mendes Ferreira
*actividade apoiada pelo Centro de Estudos Arnaldo Araújo

Outras iniciativas dentro do âmbito conjunto do MaioClaro e do dia dos Museus no CPF
data : 18 maio 14:00-17:00
local : Porto – Centro Português de Fotografia (Sala do Tribunal)
preço : entrada livre
Showroom de Equipamento Profissional (COLORFOTO-EPSON)

data : 18 maio 15:00-16:00
local : Porto – Centro Português de Fotografia (Pátio dos Presos)
preço : entrada livre

Atelier de retoque e restauro de fotografia por José Oliveira (ex-Foto Invicta) e leitura onírica de textos do livro Câmara Clara de Roland Barthes

data : 18 maio 16:00
local : Porto – Centro Português de Fotografia (sala de reuniões)

preço : entrada livre
Visita guiada por Nuno Miranda à exposição “Not From Concentrates”

Instante Decisivo (Henri Cartier-Bresson)

Maio 13, 2009

“Para mim a fotografia é o reconhecimento simultâneo, numa fracção de segundo, do significado de um acontecimento assim como da organização precisa das formas que dão a esse acontecimento a sua máxima expressão.”
Henri Cartier-Bresson
Se um génio pode ser definido pela fragilidade de um momento, somente na forma de um instante decisivo se suporta tamanha pretensão. Henri Cartier-Bresson imortalizou-se com um desses fragmentos raros que os deuses permitem aos intrépidos. Em 1932, fotografou um homem a saltar sobre uma poça de água, atrás da Gare de Saint-Lazare, no coração de Paris. A figura projecta-se na apática corrente líquida e a duplicidade que assume induz o olhar para o pé que quase toca na água. Assim, a expressão que teoriza a obra de Bresson, surge no paralelismo que se estabelece entre o salto do homem e o cartaz ao fundo, onde se vislumbra uma eventual bailarina num esforço físico análogo. A redundância aparente, qual figura de estilo deste poema que Bresson capturou, dá lugar à inevitabilidade.
Se a fotografia deixa o enredo suspenso, a sensibilidade traça-lhe o epílogo e consequentemenete encontro entre o reflexo e o corpo.
Cartier-Bresson traduziu estas ideias pelo conceito de “instante decisivo”. Este conceito coloca no olhar e na relação entre o instinto e o racional toda a problemática da fotografia. Essa atenção para o sentido oculto da realidade e para a transmutação fotográfica das coisas relaciona-se com o legado surrealista, que ele sempre assumiu.
(Se pensando em mim te lembras de Anne Geddes, ao pensar em ti só me posso lembrar do grande BRESSON..)

Porto – "Fotometria: como medir a luz e nunca falhar na exposição correcta" – tertúlias da católica

Maio 10, 2009


Tema:«Fotometria: como medir a luz e nunca falhar na exposição correcta» – oradores: Luís Bravo.
quando : 13 de maio de 2009 – 4a. feira, pelas 21:30
onde : universidade católica do porto – polo da foz – Rua Diogo Botelho, 1327, auditório A1
oradores : Luís Bravo
tema : «Fotometria: como medir a luz e nunca falhar na exposição correcta»
“Esta Tertúlia tem uma parte prática, pelo que recomendamos que todos tragam a sua câmara reflex digital, para experimentar as técnicas de medição que irão ser abordadas.
A exposição incorrecta de uma imagem é o erro técnico mais frequente, apesar de todas as evoluções técnicas das câmaras com os seus automatismos. Aprenda, em modos simples e acessíveis, como medir e regular a luz na sua câmara, de modo a tomar controlo total da exposição em situações críticas em que tal se torna necessário.
Tópicos:
Como medir a luz sem ser afectado pela cor do tema. O que são histogramas e como funcionam. Como visualizar e analisar um histograma. Como usar um alvo cinza a 18% na medição de luz. Medição de luz incidente versus medição de luz reflectida. Influência da exposição no balanço de brancos.
Todos os interessados desde já convidados, a presença é gratuita.”