votar em quem (no Porto) ?

foto Miguel e Susana Almeida 2009

Nestas alturas “invejo” aqueles que têm fé ou militância partidária, é realmente muito mais cómodo na vida deixarmo-nos orientar, entregando-nos cegamente quer seja em termos ideológicos, espirituais, clubistas, filosóficos ou outros. Os gurus, os opinion-makers e outros estão lá para nos dizer em cada momento o que fazer e como proceder deixando-nos então livres para outras actividades … como a fotografia (mas mesmo aqui devemos é seguir as tendências da moda, assimilar umas receitas práticas ou pedir a alguém que nos regule o equipamento digital sofisticado que compramos precisamente porque … o podiamos regular exaustivamente !)
Pois mas há alguns reistentes, imbecis, “cãos sem dono”, intelectuais, e outros anormais (no sentido estatistico do termo) que teimam em tentar seguir caminhos pessoais, enfim uns chatos que querem pensar, reflectir e por vezes até descobrir coisas novas, esses degenerados são os que têm a mania de querer saber quem são os candidatos, o que pretendem fazer e coisas dessas sem nenhum interesse prático !
Mas voltemos à linha principal deste escrito, para mim que nunca me filiei em qualquer partido e não milito em qualquer um destes, as eleições autárquicas deveriam ser um acto ainda mais nobre e de decisão fácil que as legislativas. Desde logo porque se podem candidatar grupos de cidadões não afectos a partidos e depois porque deveriamos ter uma eleição de proximidade escolhendo as pessoas e respectivos programas que melhor pareçam servir a nossa autarquia.
Ora eu que habito na freguesia de Ramalde no Porto, e terei que no domingo entregar 3 votos, e que não me considero uma pessoa desinteressada da realidade social e do meu meio deparo-me com uma situação deveras curiosa e interessante :
– Junta de Freguesia- não sei quais as listas apresentadas a sufrágio ! Não sei qual a composição de cada lista e muito menos conheço os seus programas, a única informação que fizeram o favor de me fazer chegar foram 2 folhetos genéricos das candidaturas concelhias do PSD/PP e do PS, onde percebi que o actual presidente da junta se recandidata pela primeira e um antigo presidente pela segundo, mas quem são os restantes membros destas candidaturas e o que pretendem fazer na freguesia ? Que outras listas concorrem e com quem ? Eu não sei e espero que alguém saiba …
– Assembleia Municipal e e Câmara, a informação que possuo é a mesma, mas aqui os orgãos de comunicação e um debate promovido pela Campo-Aberto fizeram-me perceber que para a Câmara há 5 candidaturas de que conheço o primeiro candidato e os nomes de alguns dos restantes em duas delas, mas decomheço a ordem nas listas. Enfim nesses debates pude perceber alguma coisa do que cada um pretende. Dos 5, a candidatura do MRPP de que só conheço o nome do cabeça de lista e nada mais parece uma carta fora do baralho, a sua apatia e falta de opinião e conhecimento manifestado nas intervenções públicas permite-se só considerar as outras 4. Todos me parecem sinceramente bem intensionados mas isso não chega, vejamos :
a. Rui Rio que foi lançado pelo PSD há 8 anos “só para dizes que não apresentava ninguém” já que a eleição era considerada perdida para Fernando Gomes e que para surpresa do próprio partido ganhou, pelo castigo que os portuenses resolveram dar a Gomes pelo desrespeito pela palavra dada e pela petulância do senhor. Gomes decerto agradeceu e lá “coitado” foi colocado nuns “jobs for the boys” como a Administração da Galp onde se atribui a si próprio lucros de milhões em desrespeito por quem trabalha neste país e esquecendo os tais principios “socialistas” que se calhar nunca teve. Mas voltemos a Rio, eleito por acaso, este menino que parecia conhecer da cidade apenas o colégio alemão, dividiu os portuenses, conflituou os cidadões hostilizou o maior clube da cidade (w no presente com maiores êxitos no país e no mundo) , parou a cidade, afastou a generalidade das associações culturais, desportivas, etc., deixou empobrecer a cidade e a região. Rodeou-se de gabinetes e consultores pagos a peso de ouro, entrou em inúmeros processos litigiosos e descaraterizou a cidade, que teimosamente teima em resistir principalmente pela mão de muita da juventude que as universidades vão formando bem como dos turistas que a Ryanair vai trazendo, colorindo uma cidade que vai caindo aos pedaços de tão abandonada parece estar;
b. Elisa Ferreira independene aparece numa candidatura cheia de apoiantes sonantes, de habitantes do Porto que aprendemos a respeitar, mas apesar da competência técnica que penso lhe reconhecermos aparece exaltada e nervosa numa campanha em que o PS parece ter abandonado e aparentemente um pouco desligada das arruadas tão em voga. As suas propostas aparecem confusas e pouco explicadas, refém das politicas do partido que a diz apoiar e nem consegue fazer passar coisas tão simples como a de que foi o PS que criou o agora tão discutido “parque da cidade”
c. Rui Sá. com experiência de trabalho na Câmara, tem poucas ou nenhumas hipóteses de chegar a presidente terá sempre contra ele o afcto de o seu partido e ele prórpio terem apoiado Rio no primeiro executivo permitindo a Rio a maioria. Hoje diz-se traído por Rio não ter cumprido as promessas que lhe fez. Apresenta-se como o vereador mais interventivo e com mais propostas feitas
d. e por último Teixeira Lopes que tenta que o BE tenha o seu primeiro mandato na Câmara
Sinceramente o que me apetece é não votar ou votar em branco devolvendo assim aos politicos a não informação e debate com que nos brindaram no porto e em Ramalde ! Se tivesse filiação ou fosse simpatizante dum partido como cemecei por dizer era fácil a “não escolha”, nesse caso que me interessava quem são os candidatos e quais as alternativas, qual a lista completa e qual a ordem dos seus componentes. Já tinham decidido por mim e eu só tinha que ser “yes man” e colocar a cruzinha no “MEU” PARTIDO (ou COLIGAÇÂO COM O MESMO).
Mas como não tenho partido e quero continuar a decidir e continuo a defender a nossa participação lá terei que tentar descobrir o que não me informaram nem que seja à porta da Assembleia de voto. E para a Câmara tentar votar em alguém que possa ajudar a mudar e arejar a cidade que vem precisada está …
Anúncios

Uma resposta to “votar em quem (no Porto) ?”

  1. Orlando Castro Says:

    Se ajudar em alguma coisa (num ou noutro sentido), aqui vai: http://fontinhapararamalde.blogspot.com/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: