R93 – Centro de estudos da imagem …

foto de Laurindo Almeida, 1987 em filme , necessitando de pós produção talvez após um curso na R93 …

sempre tentei transmitir aos meus alunos e aos meus filhos que o facto de vivermos num mundo em que a dimensão tempo ganhou grande relevância, aquilo a que muitos vezes chamamos “show-off” mas que deveria ser a capacidade de em pouco tempo transmitirmos eficientemente as ideias chave duma mensagem, passou a ser determinante e temos que estar preparados para o fazer e nem sempre as escolas superioras estão atentas a esta necessidade …
vem isto a propósito de uma “apresentação” a que assisti dia 5 de fev deste ano de 2009 na Fnac de sta. catarina no porto, uma das muitas que quase diáriamente se realizam
desta feita o tema era fotografia e por isso recebi alguns convites especiais, a que acedi de bom grado, para assistir ao evento
por falta de tempo não tive oportunidade de previamente verificar quem era a entidade apresentadora e portanto criei falsas espectativas apenas com base na divulgação do evento : “Linguagem Fotográfica, R93 – Centro de Estudos Fotográficos, debate introdutório sobre a prática fotográfica no início do século XXI. Serão abordadas problemáticas de âmbito técnico e criativo ligadas ao mercado fotográfico e ao universo da comunicação. Para o desenvolvimento das várias temáticas que nos propomos considerar, serão apresentados alguns casos de estudo exemplificativos da diversidade de discursos visuais que marcam a nossa contemporaneidade”
confesso que apesar da imagem que ilustrava o anúncio e que aqui reproduzo me parecer de gosto duvidoso criei assim uma espectativa elevada e arquitectei uma ideia de tertúlia e com conteúdo diferente da que vim a encontrar
imagem na divulgação (no folheto FNAC e net)
o que de facto aconteceu foi uma apresntação suportada por um power point simples mas eficaz sobre duas coisas, a primeira algum do léxico associado às câmaras fotográficas, visor, diaframa, abertura e profundidade de campo essencialmente e a segundo alguns exemplos de fotografia publicitária apresentando lado a lado a foto de estúdio original e o resultado final após pós-produção com incorporação de fundos, retoques de pele e/ou correção de côr e luminância em áreas especificas
o meu problema e não sei se era de alguém mais é que cheguei ao final da curta sessão e não percebi o que estavamos ali a fazer, o orador que percebemos ser (ou ter sido) professor na ESAP se bem que provavelmente detentor de bons conhecimentos, alicerçados ao que percebemos por uma prática desde 1986, apresentava alguma dificuldade de comunicação notória por não conseguir apresentar conceitos suficientes básicos e coerentes para um público alvo de iniciados entender nem suficientemente motivadores para aqueles que já conseguiam deslindar os multiplos jargões técnicos empregues, não conseguiu articular um universo de discurso suficientemente fluente e continuamente coerente
pior que isso foi de facto de ter sido a ferros que se percebeu que a R93 estava a tentar ocupar um espaço com projectos de formação que podem ser genéricos ou individualizados nos vários dominios da fotografia
após a consulta do seu site http://www.r-93.com/ e aí invejarmos as suas instalações veio-nos à ideia uma ideia batida “hoje em dia nas apresentações conseguimos muitas vezes em 5 minutos matar um magnifico projecto que levou meses ou anos a construir”, não será esta a realidade porque aquela audiência não poderia matar um projecto, mas talvez valha a pena aos autores manter a ideia força de despertar na apresentação a curiosidade e trabalhar um pouco mais o discurso e sinceramente felicidades para o projecto que se “me deixarem” tentarei ir seguindo …
Anúncios

Uma resposta to “R93 – Centro de estudos da imagem …”

  1. Rui Farinha Says:

    Efectivamente o meu acordo a todo o post, e com destaque em…. “hoje em dia nas apresentações conseguimos muitas vezes em 5 minutos matar um magnifico projecto que levou meses ou anos a construir”, só me ocorre o ditado popular de….”Quando se acerta ninguém se lembra, quando se erra ninguém se esquece”. Mas onde é que a R 93 acertou? Acertou no projecto, de potenciar a formação fotográfica, no local, etc…………mas errou na divulgação…..pouca sorte!!!!! Provavelmente como muitas outras coisas, uma boa ideia, muiiiiiiiiiito mal comunicada !!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: